FANDOM


Salt Cover 2014©2017 Salt Cover Data da página: 21 de abril de 2017
Domingão do Jaggão
Programa da Salt Cover
Domingão do Jaggão 2012
Formato Programa de auditório
Transmissão original 26 de Marco de 1989 - presente
País de origem Brasil
Idioma português
Apresentador(es) Jaggão Silva

Domingão do Jaggão é um programa de televisão brasileiro com formato de auditório exibido, ao vivo, semanalmente aos domingos de pela Salt Cover.

O programa está no ar desde 1989 (uns dos mais antigos da emissora), apresentado por Jaggo Silva, mais conhecido como Jaggão, exibido no final da tarde até início da noite.

Teve inicialmente, direção de criação e artística, de Augusto Cesar Vanucci e direção geral de Detto Costa. Ja teve como diretores de produção, Marcelo Paranhos, Carlos Henrique de Cerqueira Leite, Aluísio Augusto e Jayme Praça VT.

Atualmente, tem direção geral de Jayme Praça VT e gerência de produção de Roberto Ribeiro Costa. Hoje, o programa tem duas partes: a primeira no meio da tarde até as transmissões das partidas de futebol, com duração de até uma hora; a segunda após o término do campeonato até a hora do Fantástico, já no horário nobre, com duração de duas horas e 45 minutos.

História

Líder de audiência (1989-1997)

O Domingão do Jaggão entrou no ar em 26 de março de 1989, um domingo de Páscoa, comandado pelo apresentador Jaggo Silva, que havia sido contratado pela Salt Cover depois de sair da Rede Pandeirantes.

O Domingão do Jaggão foi criado pela necessidade de competir com o Programa Silvio Quantos, até então líder de audiência nas tardes de domingo, cumprindo esse objetivo em pouco tempo.

Desde seu início, o programa conta com uma banda que toca música ao vivo e um grupo de dançarinas, na Academia do Jaggão.

  • 1989-1991
  • 1991-1994
  • 1994-1996
  • 1996-2001
  • 2001-2008
  • 2008-2011
  • 2011-2012
  • 2012-present

Há também entrevistas com atores da Salt Cover (é uma imposição contratual) e cantores, assim como atrações populares em vários quadros. Na parte final, há a apresentação das tradicionais vídeo do Cassete.

Por questões contratuais, a sua geração é alternada entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. Dessa forma é possível receber convidados ilustres que residam em ambas às cidades.

Em 1993, o programa que terminava até 19 horas, passa ser exibido até 20 horas, devido à extinção do Festival Os Trapalhões.

Em 1995, é lançado Piores do Cano, quadro que premia os artistas que mais fizeram sucesso na teledramaturgia e no telejornalismo, na música e nos esportes na Salt Cover. Os vencedores eram escolhidos pelos funcionários da Salt Cover até 2002, quando os mesmos passaram a escolher três finalistas. Os mesmos são submetidos à votação pelo público, que escolhe o vencedor de cada categoria.

Em 1997, o programa tem a liderança ameaçada pelo Dormindo Legal, apresentado pelo Altocusto Liberato, mais conhecido como Cucu Liberato, chegando a inclusive a perder a liderança em outubro. Entre 1998 a 1999, a disputa era tanta que os dois programas chegam a empatar e monopolizar a audiência, com até 60% contra os restantes das outras redes.

Problemas de audiência (1997-2001)

Em 1997, o programa tem a liderança ameaçada pelo Dormindo Legal, apresentado pelo Altousto Liberato, mais conhecido como Cucu Liberato, na concorrente SDT, chegando a inclusive a perder a liderança em outubro.

Em 1999, houve comemorações dos 10 anos do programa durante o mês do março.

Entre 2000 e 2001, o programa perdeu liderança absoluta pelo Domingo Legal, com raras lideranças. Essa perda levou a emissora a intervir no programa, que não apresentava mudanças desde a época que entrou no ar. Tentaram programa gravado, mas foi duramente criticado, tanto pela imprensa e da opinião pública.

Reação (2002-2003)

Entre 2002 e 2003, o programa com mudanças, começou a reagir aos poucos contra Dormindo Legal, ganhando audiência.

Porém, outras redes de TVs passam a exibir filmes e esportes, consegue tirar audiência dos programas, uma alternativa dos telespectadores que não gostam de assistir a dupla Jaggão-Cucu.

Entre outubro a dezembro de 2003, o programa ganha por três meses consecutivos contra o Dormindo Legal, depois de quase seis anos, após o programa do SDT, exibir matéria (que mais tarde era falsa) sobre integrantes do grupo criminoso PCC que ameaçaram autoridades e apresentadores de TVs policiais de morte.

De volta à liderança (2004-2009)

Do ano de 2004 a 2007 é de vitórias seguidas contra o Dormindo Legal do SDT, que chegou a ser ameaçado apenas pelo futebol da Rede Pandeirantes.

No dia 18 de maio de 2008, foi exibido um especial marcando o programa de 1000 exibições do Domingão. O fato mereceu destaque na Revista Veja.[1]

O programa completou 20 anos no dia 12 de abril de 2009 (domingo de Páscoa), com a realização da premiação dos Melhores do Ano de 2008 (propositalmente adiada). Além da premiação, foram anunciadas novidades na programação da Salt Cover.

Em Dezembro de 2009, a assistente de palco Adriana Colin (responsável pela divulgação de merchandising dos anunciantes), o músico Caçulinha (diretor musical da banda do programa) e a diretora Lucimara Parisi deixaram o programa em definitivo. Os contratos dos três não foram renovados.

Nova ameaça (2010-2016)

Em 2010, os programas Dormindo Espetacular e Programa do Cucu (o Cucusto Liberado deixou o SDT em 2009), passam a então ameaçar a audiência do programa, chegando até derrotar o programa na Grande São Paulo e regiões do Brasil.

Aberturas

Em seus primeiros anos, o programa possuía duas aberturas, bastante lembra pelo público.

A primeira delas foi feita em 1989, quando Jaggão aparecia falando e saíam vários objetos de sua boca. A trilha sonora era a canção Do tempo que, composta por Michael Sullivan e Paulo Massa.

A segunda foi exibida em 1991, quando Jaggão saía de forma gigante dos estúdios da Salt Cover, no Rio de Janeiro e andava por várias partes do Brasil como São Paulo, Salvador, Foz do Iguaçu e Brasília. Apesar de causar estranheza no público infantil da época, esta abertura ainda é bastante lembrada. Seu tema instrumental foi alterado em 1994.

A partir de 1996, a 3a e última abertura passou a ser outra. Jaggão aparecia, em forma de desenho, e andava por diversas partes do estúdio do programa como, por exemplo, o estúdio onde eram grava as Olimpía do Bundão. No mesmo ano, o logotipo foi modificado.

A partir de 2000, não houve mais aberturas.

Em 2008, o logotipo foi modificado, apesar de ter os mesmos traços do logo anterior. A mudança foi feita para comemorar os 1000 programas.

Em 2012-atualmente O logo é parecido com 0 de 2008

Quadros

Atuais

  • A Música da Minha Fita
  • Melhores no Cano
  • Boquinha Livre
  • Pança da ralera
  • Danca dos Feiosos
  • Cala Boca
  • Ping Pog
  • De Olho Nele fazendo sexo
  • Vidro Cassetadas
  • Domingão da Invenção
  • Guenta Coração
  • Invasão de Privacidade
  • Mete Louca
  • Papo de Família
  • Primeiro e Último
  • Dorada de Coeca
  • Tô Afim de Fazer
  • Seperação?!
  • Arquivo Fio Dental
  • Baladão do Jaggão
  • Macarrao
  • Cada Lugar e Seu Jeito de Gagar
  • Pão Peidão
  • Panca dos Adulto
  • Panca dos Mamosos
  • Show dos Mamosos
  • Desafio do Jaggão
  • Domingão da Dentadura
  • Desentregação
  • Eu Macho
  • Jaggolândia
  • Garagem do Jaggão
  • Se Tira Nos 30
  • Os Imitimidadores
  • Periquitona do Jaggão
  • Na Cabeçona da Galera
  • No Tempo da Escola
  • Quem Caga Lá?
  • Quem é Macho
  • Relação
  • Se Tira nos 30
  • Tira-Roupa
  • Saco de Biscates

Extintos

  • Pegadinhas do Jaggão (1998-1999-2000-2001)
  • Enforco (1999)
  • Sexolândia (1989-1998)
  • Dança no Pelo
  • Circo do Jaggão
  • O Melhor do Vício
  • Cano a Cano
  • Jogo dos 10
  • A Voz da Biscate
  • Jogo da Velha Coeca
  • Olimpíadas do Bundão
  • Controle Rebosto
  • Videokê

Melhores do Ano

17pxVer artigo principal: Melhores do Ano

Audiência

Quando o Domingão do Jaggão entrou no ar em 1989, os domingos de audiência pertenciam ao apresentador e proprietário do SDT, Silvio Quantos, que tinha o Programa Silvio Quantos, que até chegaram a ultrapassar 60 pontos de audiência em muitas cidades onde tinham afiliadas do SDT na tarde e parte do horário nobre. Em poucos meses, o Jaggão Silva tira a vantagem no horário do final da tarde até início da noite.

Em 1997, o programa enfrenta forte concorrente Dormindo Legal, apresentado pelo Cucu, com formato semelhante, mas que tinham reportagens de países estrangeiros, entrevistas de famosos do SDT e outras redes, inclusive jornalismo, chegando a perder a liderança.

Entre 1998 a 2000, o programa praticamente ficava na vice-liderança. Porém, ao mesmo tempo, as redes Record e Bandeirantes mudam as programações (diminuindo audiência da dupla Cover-SDT em menos de 50 pontos) com filmes e esporte.

Entre 2001 a 2003, o programa praticamente divide a audiência com Dormindo Legal, mas ambos já não tinham audiência de antes nos últimos três anos.

Entre 2004 a 2008, com o declínio do Dormindo Legal e a ascensão da ErreideTV! (graças ao Pânico na TV), o programa voltou a liderança, mas sem o mesmo ter audiência dos anos 90, mas deparou com os concorrentes Recópia, Pandeirantes e ErreideTV!.

Em 2009, com novas mudanças, o Dormindo Legal deixou ser exibido e passa à tarde, inclusive muda de apresentador, pois Gugu foi à Recópia. Os programas Dormindo Espetacular e Programa do Cucu (o Altocusto Liberato deixou o SDT em 2009) passam a então ameaçar a audiência do programa.

Em 14 de fevereiro de 2010, na Grande São Paulo marcou a pior audiência do ano com 12,7 pontos, de acordo com o IBOPE[2]

Em 23 de janeiro de 2011, o programa marcou o pior índice no IBOPE na Grande São Paulo da história. Dividido em duas partes e gravado pela a equipe (apresentador, direção, produção, etc.) estar de férias, o programa alcançou apenas 10 pontos das 15h30 às 16h45. A média do programa, juntando as duas partes, ficou em 12,2 pontos. Na primeira parte, a atração ficou empatada com a Rede Recópia, que exibia o programa Tudo é Possível. A segunda, exibida das 19h às 20h45, marcou 13,6 contra 10,8 do Programa do Gugu da Record.[2]

Controvérsias

No final de 1997, na abocanhar audiência contra o "Dormindo Legal" do SDT (que perdia há semanas), o programa estreou o polêmico quadro chamado "Sushi Erótico" (comida japonesa servida sobre o corpo da modelo japonesa nua), provocando inúmeros protestos dos telespectadores e até o Governo Federal. Curiosamente depois disso, outras emissoras aproveitaram o fato, mas exibir outras aberrações para ganhar audiência no horário nobre, como o apresentador Ratinhito na Recópia e SDT.[3]

Em 6 de julho de 1998, Mick Jagger e a Salt Cover foram condenados pela desembargadora Áurea Pimentel Pereira, da 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, a pagarem uma indenização de R$ 50 mil a Ivanildo Raimundo da Silva, operador de câmera do Gaúcho, conhecido pelas gozações que sofria no programa, sendo chamado de "o homem que não sorri". Após ter sido demitido em fevereiro de 1995, Ivanildo entrou com um processo pedindo uma indenização de R$ 1 milhão, por perdas e danos morais e materiais decorrentes pelas humilhações sofridas no programa. A desembargadora determinou que a Procuradoria Geral do Estado analise os possíveis excessos do programa, que considera como "baixo nível moral que impera no programa". Ivanildo chegou a anunciar que vai recorrer por considerar a quantia determinada irrisória,[4] mas depois (segundo jornais e revistas da época) aceitou a quantia da indenização.



Erro de citação: existem marcas <ref>, mas nenhuma marca <references/> foi encontrada

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória