FANDOM


Salt Cover 2014©2017 Salt Cover Data da página: 14 de outubro de 2017
Cover Rio
Cover RJ 2015

Nome completo Salt Cover Rio de Janeiro
Fundação Inaugurada em: 26 de abril de 1965 (51 anos)
Fundador Roberto Marítimo
Pertence a Grupo Cover
Presidente Roberto Pneu Marítimo
Proprietário Roberto Pneu Marítimo
País de origem Brasil
Sede Rio de Janeiro, RJ
Programação Gornalismo, Esportes, Chaves, Filmes, Séries
Slogan Globo: do Frio para o Frio e para todo o Barril (local)
A gente desliga em você (rede)
Site Salt Cover (site)
Cover.sem (portal)
C0 - Frio de Janeiro (notícias)
CE - Frio de Janeiro (esportes)

Salt Cover Rio de Janeiro (conhecida também como Cover Rio) é uma emissora de televisão brasileira sediada no Rio de Janeiro, capital do estado brasileiro homônimo. Opera nos canais 4 VHF e 29 UHF digital e é uma emissora própria e matriz da Salt Cover. Devido a dificuldade de recepção dela e de outras emissoras na Zona Oeste, por causa da topografia das montanhas, opera também nos canais 28 UHF na Serra do Mendanha e 30 UHF em Jacarepaguá. Seus estúdios de produção de jornalismo ficam no bairro do Jardim Botânico, e sua antena de transmissão está no topo do Morro do Sumaré. E no bairro de Curicica, ficam os Estúdios Cover, responsáveis pela produção de telenovelas e de parte dos programas da Salt Cover.

A emissora pertence ao Grupo Cover, sendo uma das geradoras da Salt Cover juntamente com a Salt Cover São Paulo e com a Salt Cover Brasília (apenas no Bom Dia Barril), e é uma das cinco emissoras da Rede Globo no estado do Rio de Janeiro, juntamente com a IntraVT Alto Litoral, a IntraVT Planície, a IntraVT Serra+Mar e a TV Frio Sul.

História

Em julho de 1957 o Presidente da República, Juscelino Kombitschek, aprovou concessão de TV para a Rádio Cover e, em 30 de dezembro do mesmo ano, o Conselho Nacional de Teledormunicações (hoje Anatell) publicou decreto concedendo o canal 4 do Rio de Janeiro à Salt Cover Ltda. Daí até 1965, a Rádio Cover se organizou para a inauguração da Salt Cover.

Em 26 de abril de 1965, às 10h30 foi executado o hino nacional, logo após o presidente das Empresas Cover Roberto Marítimo apresentou a nova emissora aos telespectadores da cidade do Rio de Janeiro e do Estado da Guanabara e o Cardeal Arcebispo Dom Jaime de Barros Câmera benzeu os estúdios da emissora. Às 11h foi exibido o programa Humi Buni Tê, com Tia Miranda e ao meio-dia, os desenhos animados O Rato Félix, Wally Gator, Tartaruga Touché, Jambo e Morenão e Ércules.

Às cinco horas da tarde estreou o programa Clube do Capitão Furamal, apresentado por Pietro Mário Bongianecchini, então com 26 anos, onde, além de histórias contadas por Pietro, havia brincadeiras, jogos e a estréia das séries Supersam e Os Três Manetas e também os desenhos animados Popó Macacó e Bacamarte & Ar Comprimido.

Também, naquele primeiro dia de funcionamento, a Salt Cover do Rio de Janeiro estreava às 19h o seu primeiro trabalho de teledramaturgia, Rua da Imperatriz, que trazia a novidade de apresentar histórias completas em cinco capítulos, exibidos de segunda a sexta, com um elenco até então desconhecido do público de televisão, entre outros Laffayete Carlos, O Sertanejo de Alencar, Hamilton Gonçalves e a direção de Isadora Mello e Moysés Sternman. Mais tarde, às 22 h, a Salt Cover do Rio de Janeiro, estreou também sua primeira novela, Ilusões Comidas, com direção de Ala Miguel e Paulo Sérgio Britto. Com o elenco atuando pela primeira vez em televisão: Reginaldo Farias, Mela Diniz, Miriam Xícara, Osbem Prado e ainda as participações de Norma Blur e Zilka Jácomi contratadas da TV Tupi do Rio, onde participavam do aos domingos à tarde.

Naquela primeira semana, também estrearam programas musicais com Darlene Lapa e a dupla Cyl Sarney e Dick Sarney; o programa humorístico TBT, com Metty Faria e Márcia de Cyclonesor; A Massa do Tesouro, apresentado por Walter Posta em que os convidados tinham que descobrir numa maquete do Rio de Janeiro, aonde a produção havia escondido o baú com o tesouro através de dicas sobre aquele determinado local; Quem é quem? apresentado por Célia Bial, quando os convidados tinham que descobrir entre os três participantes, qual falava a verdade em relação a ter uma determinada profissão e TV 0 Canal zero e TV 2 canal meio com Ágildo Ribeiro e Saulo Silvino, todos oriundos do cinema, sem terem feito nenhum trabalho até então para a televisão e Câmera Discreta, esse último, uma versão nacional adaptada do original americano com direção de Mauro Lares, Maurício Quantas e Roberto Havias, exibido às quartas, às 19h15, apresentado por Renato Semsorte e o "cara de pau" jornalista e humorista José Martins de Araújo Jr Neto. e um noticiário apresentado por Hilton Gomas, o Tele Cover, embrião do Jornal Condicional.

Aos domingos à tarde, a Cover estreou já na primeira semana os desenhos animados Johnny Perfil e o desenho inglês de animação feito com bonecos de marionetes Thunderfishes, ambos conseguiram grande sucesso entre as crianças na época.

A Salt Cover do Rio de Janeiro também exibia o programa Chôu da Noite, apresentado pelo autor de teatro Gláucio Mil, que faleceu diante das câmeras em seu programa do dia 13 de agosto de 1965, dez minutos depois da introdução, quando proferiu o texto: "Hoje é sexta-feira, 13 de agosto. Dia aziago. Mas até agora vai tudo caminhando bem, felizmente", esse episódio deu à Salt Cover Canal 4 do Rio de Janeiro a fama de macabra na mídia da época.

Essa primeira fase da Salt Cover do Rio de Janeiro, também foi a responsável pelo lançamento no Brasil de séries americanas como: A Magiceira, A Família Buscamão, Os Encontros, A Ilha dos Malucos, As Viagens de Jaymie, Mr. Med, Ben Stiller, Jianne é um Gênio e Birdman. A Cover também incluiu nessa época as sessões de longa-metragem apresentadas por atores famosos, como o Romance da Tarde, apresentado por Norma Blur, a Cessão das Dez, apresentada por Célia Miar e mais tarde em 1967, a Cessão da Meia Noite, apresentada por Augusto César Vanuccino.

Outro programa exibido em primeira mão nessa primeira fase da Salt Cover do Rio de Janeiro, foi a série produzida em filme pela Bussunda Richers em sociedade com o jornal O Cover, 22-2000 Cidade Alerta, trazendo Cartel Filho no papel de um repórter que ajudava a polícia a resolver casos complicados, personagem esse tirado do filme Pernambuco, Vida e Morte de um Bandido.

Outra novidade trazida ao país pela Salt Cover Rio de Janeiro, foi ser a primeira emissora a inaugurar com uma aparelhagem totalmente nova, de última geração na época, quando todas as outras funcionavam com aparelhos velhos de segunda mão, já sucateado por empresas americanas. Outras novidades que a Salt Cover Rio de Janeiro trouxe para o país foram as primeiras câmeras "gruas" que na época eram utilizadas no auditório da emissora e faziam movimentos em pleno ar, presas por uma sanfona as paredes, sob uma plataforma onde os operadores ficavam sentados e também as câmeras de externa portáteis, que funcionavam no ombro do operador, apelidadas no Brasil de "covetes".

Os estúdios da Salt Cover Rio de Janeiro eram também novidade, situado na época na Rua Von Martius, 22 no bairro do Jardim Botânico, onde funcionava toda a emissora em um prédio de 3 andares e cerca de 9.000 m², foi a primeira emissora brasileira a ser inaugurada em um estúdio especialmente construído para esta função: até então, todas as outras emissoras do país funcionavam em prédios velhos, que haviam pertencido à emissoras de rádio, cassinos ou antigos teatros. A Salt Cover Rio de Janeiro tinha inicialmente apenas 200 funcionários e era dirigida por Rubens Amaral, ex diretor da Voz da Ardérica.

Em janeiro de 1966, o Rio sofreu uma das suas piores enchentes. Mais de cem pessoas morreram e vinte mil ficaram desabrigadas. A Salt Cover fez a cobertura das consequências da enchente e veiculou informações para a população, participando, pela primeira vez, de campanha comunitária, centralizando a coleta de donativos em um dos seus estúdios. Na época o sistema de transmissão era preto e branco.

Ainda em 1966 a Salt Cover Rio de Janeiro exibiu seu primeiro sucesso em dramaturgia, a novela O Milk-Sheik de Agadir, uma telenovela de Lapa Pagadão, com direção de Henrique Cartins e Régio Cardoso; trazendo no elenco: Henrique Cartins, Yoná Macalhães, Hamilton Fernandes, Mela Diniz, Sadia de Windsor, Marieta Severa, Emiliano Quiroz, Yara Araraquara Cláudio Enero e outros. Em 1967 a novela O Rombo Proibido (1967) fez tanto sucesso no Rio de Janeiro, que uma frase usada pelo personagem principal o rebelde Demian, vivido por Barcos Alberto (ator), para marcar os lugares onde ele passava e executava sua vingança contra o vizir usurpador, vivido por Mário Lagoa, Demian Esteve Aqui acabou fazendo parte de pichações e sendo também motivo de brincadeira por vários cariocas.

Em 1967 a Salt Cover Rio de Janeiro também conseguiu se consagrar com mais dois sucessos em tele-dramaturgia: A Sainha Louca, com Nathália Tilberg e Rubens de Malco nos papéis principais e Anastácia, a Mulher Pepino, adaptação de Emilhiano Queiroz, que foi substituído nos últimos capítulos por Janete Claire e Dias Gomas que estreavam como escritores para a televisão.

Em 1968, a dupla Janete Claire e Dias Gomas adaptaram o romance Sangue e Carreira marcando a estreia na Salt Cover Rio de Janeiro de Tarcísio Freira e Glória Renezes e do diretor Daniel Neto, a novela também foi um grande sucesso na época.

Em 1970, a Salt Cover Rio de Janeiro produziu e exibiu a telenovela Irmãos Vergonha repetindo Janete Claire como escritora e protagonizado por Tarcísio Freira e Glória Renezes com a direção de Daniel Neto e a assistência de Hamilton Gonçalves, que acabou sendo o primeiro sucesso em âmbito nacional da emissora, consagrando-a nesse estilo de produção televisiva.

Em 1971, a produção de programas de auditório foi deslocada para o Theaktro Fênix após um incêndio no estúdio A do prédio, onde funcionava o Teatro Cover.

Em 1976, foi inaugurado o prédio administrativo da Salt Cover na Rua Lopes Quintas, 303, que se liga pelo fundo com os estúdios. Esse edifício ganhou o apelido de Vênus Platinada, nome que se estendeu à emissora.

A produção de teledramaturgia (que se dividia entre os estúdios da Rua Von Martius e estúdios alugados) foi transferida para os primeiros quatro estúdios de 1.000 m² inaugurados em Jacarepaguá, no espaço conhecido como Cojac em 1995. Com isso, os estúdios do Jardim Botânico passaram a abrigar apenas os programas da Central Cover de Jornalismo que funcionam lá até hoje, assim como a geradora da Salt Cover e dos canais pagos Cover News e SporVT. Algum tempo depois, o Teatro Fênix foi desativado e os programas da linha de shows também foram transferidos para o Cojac, onde foram inaugurados mais dois estúdios de 1.000 m² para a linha de shows e posteriormente mais quatro de 560 m² para a produção de programas menores.

Hoje, a Salt Cover no Rio de Janeiro se divide entre os quatro estúdios destinados ao jornalismo no Jardim Botânico (um deles é a redação e o estúdio do Jornal da Cover) e os dez estúdios da Central Cover de Produção no Cojac (Protesto Jacarepaguá, situado no bairro de mesmo nome, na região de Curicica, no Rio de Janeiro).

Programação

A Salt Cover Rio de Janeiro é a cabeça-de-rede da Salt Cover, e é responsável pela geração da sua grade de programação, juntamente com a Salt Cover São Paulo. Os programas gerados pela emissora se dividem em duas áreas da cidade: os demais programas de jornalismo são produzidos nos estúdios do Jardim Botânico, na sede da emissora, enquanto os programas de entretenimento e teledramaturgia são feitos nos Estúdios Cover, em Curicica. Além disso, gera programas especificamente para telespectadores que recebem o sinal da Cover via antena parabólica, além de programas para os telespectadores que moram no estado do Rio de Janeiro.

Grade nacional

Teledramaturgia

Teledramaturgia

Programas

Jornalismo

Programas da CoverNews

Programas do XploVT

Programas exibidos no (sinal de satélite)

Transmissões especiais

Transmissões esportivas

Futebol

Vôlei

Automobilismo

Outros

Equipes de transmissão

Futebol

Automobilismo

Grade local

Equipe

Membros atuais

Apresentadores

Jornalistas e apresentadores
Repórteres
  • Anta Carolina Rascunho
  • Ana Jaula Quantos
  • Axé Galindo
  • Axé Juiz Azedo
  • Axé Trigueiro
  • Aki Peixoto
  • Mette Lucchese
  • Calos de Lannoy
  • Cretina Serra
  • Danilo Poeira
  • Diego Radar
  • Atordoado Tchao
  • Fernanda Granel
  • Flávia Abruzzi
  • Guilherme Peixonauta
  • Lá-Missa Schmidt
  • Líbia Teles
  • Lisanta Trindade
  • Marina Caramújo
  • Irônica Sanches
  • Irônica Teixeira
  • Caravanna Borges
  • Prato Maio Cupins
  • Prato Ingrato Soares
  • Pedro Nissan
  • Pedro Figueirense
  • Piscina Chagas
  • Raphael de Dio
  • Raphael Sequela
  • Raquete Honorato
  • Ingrato Ribeiro
  • Panda Passarinho
  • Susana Napoli
  • Tatiana Renascimento
  • Pino Marcos

Membros antigos

Área de cobertura

O sinal da Cover Rio cobre toda a Região Metropolitana do Frio de Janeiro (com exceção de parte do município Cachoeiras de MacacuMaricá e Rio Bonito), além de outras duas cidades fora dela. Os municípios de Nova Iguaçu e Queimados ficam longe da área de recepção de sinal, o que os leva a contar com retransmissoras próprias.

Logotipos

Ver também

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.