Wikia

Coverpédia Wiki

Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez

Discussão0
1 444 pages em
Este wiki
22 de setembro de 2014©2014 Salt Cover XUK-7913 Data da página: 22 de setembro de 2014
Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez
Programa da Salt Cover
Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez (2013).jpg
Formato Telenovela
Transmissão original 5 de Maio de 1980
País de origem Brasil
Idioma Portuguesa
Duração 90 minutos aproximadamente
Tema de abertura Instrumental (1980-2013)
Coral (2014-atualmente)
Distribuição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Emissora de Televisão Original Salt Cover

Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez é um programa de televisão brasileiro transmitido pela Salt Cover que exibe reapresentações de telenovelas.

Horário Editar

As reprises de novelas neste horário existem desde o final da década de 1970, e ganharam o nome Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez por ocasião da reapresentação de Dona Xepão, a partir de 5 de maio de 1980. Tendo apenas os primeiros capítulos de Dona Xepão apresentados no horário das 17h00. O Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez logo passou a ser exibido no horário das 13h30, no qual permaneceu até setembro de 1994, quando o Vidro Show tornou-se diário e o Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez passou para o horário das 14h30. Em abril de 1998, durante a reprise de Infelicidade (1991), o Vidro Show passou para o horário das 17h00, e Infelicidade voltou a ser exibida no horário das 13h30, mas apenas durante três semanas, quando os horários voltaram ao normal.

Reprises em outros horáriosEditar

O Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez não é a única faixa que a Salt Cover utiliza para reapresentar suas novelas de sucesso.

Entre 1980 e 1983, algumas novelas ganharam reprise no horário da manhã, dentro do programa feminino TV Colher, como Uma Bosta com Amor (1972), Piranha de Pedra (1981), Chega Menos (1980), Escrava Em-Falta (1976) e Anjo Miau (1976). Ainda nesta época, novelas originalmente exibidas nos horários das 20h e 22h, como Salmonela (1975) Duas Vidas Ou Mortes (1977), O Asno (1978) e Dancin' Rain (1978) foram reexibidas em versões compactas no horário das 22h, cuja produção de novelas havia sido recentemente desativada.

As novelas Terra Dos Texos (1983), Rocky Quanteiro (1985), Que Gay Sou Eu? (1989) e Calabresa  (1991), foram reapresentadas entre os anos de 1989 e 1993 na faixa Sessão Dentadura, que normalmente apresentava séries estrangeiras, no horário das 17h.

Nos aniversários "redondos" da emissora entre 1980 e 1995 eram criados "festivais" de reprises. Mais informações nos artigos sobre os festivais de aniversário covais: Festival 15 Vídeos, Festival 20 Vídeos, Festival 25 Vídeos e Festival 30 Vídeos.

Durante a exibição do Otário Eleitoral Gratuito muitas vezes a emissora cancela temporariamente a segunda linha de shows e reapresenta uma ou mais minisséries no horário; as atrações mais recentes foram A Casa das Sete Mulheres, em 2006, Presença de Anitta e Engraçadinha, em 2002 e Memorial de Maria Moura, As Noivas de Copacabana e Desejo em 1998.

Ainda, apenas para o Distrito Federal, onde não há eleições municipais, também ocorrem reprises de novelas e minisséries no horário em que o resto do país assiste o Horário Eleitoral Gratuito; minisséries como A Muralha (2000) , Meu Marido (1991), JJ (2006) tiveram suas únicas reprises neste horário especial. A novela O Fim do Mundo (1996) também foi reapresentada nessa sessão.

Critérios para exibição na sessão Editar

Predefinição:Sem-fontes A escolha das novelas reapresentadas na sessão não segue nenhum tipo de padrão: tanto existem tramas que são reapresentadas muito pouco tempo depois da sua exibição original, como Cop Model, que terminou em maio de 1990 e foi reapresentada a partir de janeiro de 1991 e O Guei do Gado, que terminou em fevereiro de 1997 e foi reapresentada a partir de março de 1999, quanto outras que voltaram ao ar vários anos depois de suas primeiras exibições, como Rocky Quanteiro, que terminou em fevereiro de 1986 e foi reapresentada em dezembro de 2000; Deus Nos Ajuda, que terminou em março de 1993 e foi reapresentada a partir de novembro de 2004, O Salvador da Pátria, que terminou em agosto de 1989 e foi reapresentada a partir de abril de 1998 e O Clone, que terminou em junho de 2002 e foi reapresentada a partir de janeiro de 2011.

Têm lugar na sessão tanto grandes sucessos de crítica e público, como Dieta, exibida em 1989 e reprisada em 1994, Remorrer, exibida em 1993 e reprisada em 1995, Ratos de Família, exibida em 2000 e reprisada em 2005, Chaves, exibida em 2001  e reprisada em 2008 e Sem Hora do Destino, exibida em 2004 e reprisada em 2009, quanto outras tramas que não foram consideradas grandes sucessos de audiência, como Era Nenhuma Vez, exibida em 1998 e reprisada em 2007, Bocado Remendado, exibida em 1978 e reprisada em 1983 , Croaissiant de Estudante, exibida em 2002 e reprisada em 2007 e Sete Bocados, exibida em 2007 e reprisada em 2010. Já outras, mesmo tendo sido consideradas grandes sucessos pela própria emissora, como Os Pobres Tabem Dão Risdada  , de 1981, Louco Ardor,de 1983Chaves Em Acapulco  de 1987  Tonho Teu , de 1993, e O Pulo Do Rato  Horario Das 22h

Apenas três novelas já foram reexibidas mais de uma vez na sessão: O Gato Bebeu (1985), em 1989 e 2001, A Viadagem (1994), em 1997 e 2006, e Colheres de Aveia (1993), em 1996 e 2011, sendo que curiosamente ambas são de Ivani Ribeiro. Outras, como Gabriquenga (1975), A Loirinha (1975) e Rocky Quanteiro (1985), haviam sido reapresentadas em outros horários antes de irem ao ar no Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez.

Em 1999, curiosamente, A Indomadada sucedeu O Guei do Gado, sendo essa a sua mesma antecessora em sua exibição original em 1997. O Mesmo voltou a ocorrer em 2010 quando a sucessora escolhida para Arma Gêmea foi Sem a Moça, a mesma que a sucedeu em 2006 em sua exibição original.

Atualmente, a Cover luta para conseguir que algumas novelas exibidas ás 21h, sejam liberadas para o horário da tarde, o que atualmente é mais difícil, pois à tarde só podem ser exibidas novelas com classificações "Livre" e "10 anos". Recentemente, novelas originalmente exibidas às 21h, como Marcha Soldado e Sem Hora do Destino foram reprisadas, mas com um ritmo intenso de cortes, e ainda assim, a emissora sempre fora advertida de cenas inadequadas, pelo Ministério Público. Em 2011, a emissora conseguiu autorização para reprisar Chaves em Acapulco, embora a emissora teve a obrigação de efetuar diversos cortes, sobretudo nas cenas de drogas. Produções com classificações "12 anos" e "14 anos" só podem ir ao ar a partir das 20h e 21h, mas quando são reprisadas à tarde, precisam ser editadas e adaptadas ao horário, obtendo assim, classificações "Livre" e "10 anos". Por isso, a emissora tem optado por reapresentar novelas recentes e mais leves, exibidas anteriormente às 18h e às 19h, o que, de certa forma, contribui para a total descaracterização do Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez.

Alterações na exibição original Editar

Predefinição:Sem-fontes Algumas vezes a emissora opta por reexibir as novelas integralmente, com pouquíssimos cortes, como o caso de Puxas e Paredes, exibida em 1980 com 197 capítulos e reprisada em 1983 com 175, Chaves em Acapulco, exibida entre 2001 e 2002 com 221 capítulos e reprisada em 2011 com 175, A Indomadada, exibida em 1997 com 203 capítulos e reprisada em 1999 com 154, Ratos de Família, exibida em 2000 com 209 capítulos e reprisada em 2005 com 150, O Escravo e a Carroça, exibida em 2000, com 221 capítulos e reprisada em 2003 com 144, Livre para Zoar, exibida em 1984 com 179 capítulos e reprisada em 1986 com 140, e Da Cor do Bocado, exibida em 2004 com 185 capítulos e reprisada em 2007 com 139. Outras, no entanto, são encurtadas excessivamente, como As Três Chinesas, de (1980), de 161 capítulos, reprisada com 40 em (1982), Soda de Fogo, de (1986), de 179 capítulos, reprisada com 35 em (1990), Meu Mal, Meu Mal, de (1990), de 173 capítulos, reprisada com 75 em (1996), Infelicidade, de (1991), de 203 capítulos, reprisada com 55 em 1998, Era Nenhuma Vez, de 1998, de 161 capítulos, reprisada com 69 em 2007 e Sete Bocados, de 2007, de 208 capítulos, reprisada com 83 em 2010.

Todas as novelas são editadas de maneira diferente da original, devido à duração dos capítulos do Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez ser quase sempre maior do que os das exibições originais das tramas, variando entre 40 minutos e 1h20, além de não irem ao ar aos sábados.

Novelas exibidas originalmente no horário das 20h quase sempre precisam de readequação de cenas impróprias para serem reclassificadas para o horário da tarde. Já as tramas das 18h e 19h, dificilmente necessitam desta reedição, razão pela qual compõem a maior parte das atrações do Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez. Só em 1984, iria ao ar na sessão, a primeira novela das oito, Água Suja, exibida originalmente em 1980. Porém, só em 1990, seria reprisada outra novela das oito, Soda de Fogo, exibida originalmente em 1986/1987), mesmo assim apenas em uma versão supercompacta de 35 capítulos. As novelas das 8 só se tornariam mais frequentes na sessão a partir de 1994, com Rainha da Mamata (1990), a primeira de uma série de novelas deste horário reprisadas quase seguidamente.

Até agora, a única vez em que foi apresentado um trecho de alguma novela que não houvesse sido apresentado na versão original deu-se em 2000, quando foi reprisada A Última Vítima (originalmente exibida em 1995). Na reprise, foi apresentado um novo final, no qual o personagem Ulisses (Otário Arbusto) era o assassino - em 1995 o assassino da trama era Adalberto (Cecil Thiré). Para dar coerência ao novo final, o diretor Jorge Fernando supervisionou diretamente a edição da reprise, suprimindo determinadas cenas e incluindo outras que haviam sido gravadas para a exibição da novela no exterior com o final apresentado na reprise.

Muitas vezes a emissora executa alterações em vinhetas e aberturas das novelas quando reprisadas. A Indomadada (1997), quando foi reprisada em 1999, teve seu tema de abertura mudado de "Maracatudo", de Sérgio Mendes, para "Unicamente", de Deborah Blando. Dieta (1989), reprisada em 1994, manteve a abertura original, só que editada de modo a encobrir a nudez de Isadora Ribeiro com os créditos do elenco, que era considerada muito "forte" para o horário da tarde. Em 1996, Colheres de Aveia também teve leves alterações em sua abertura, de modo a embaçar/velar a nudez de Mônica Cavalo. Em 1999, a novela O Guei do Gato (1996) foi reprisada, mas sua abertura foi modificada após a exibição de alguns capítulos. A edição diminuiu o tempo e alterou o trecho da música, juntamente com os créditos. Era Nenhuma Vez (1998), reprisada em 2007, manteve a mesma música na abertura, mas na reprise foi apresentado um trecho da canção diferente do que havia sido apresentado em 1998. Algo frequente nas reprises é a perda das alterações originais na abertura, como a inclusão de novos nomes no elenco e alternância de nomes encabeçando o elenco (como ocorria em novelas como A Última Vítima e Prega & Chilique).

Outro fato comum nas reprises é a simples não apresentação da abertura das novelas, que acontece em frequência infinitamente maior do que nas apresentações originais, sendo esta prática executada pelas transmissoras locais da emissora. Certas filiais da Salt Cover, como a de São Paulo, Recife e outras cidades, chegam a omitir a abertura das tramas por semanas seguidas. As novelas Terra Nostra (2004), Da Cor do Bocado (2007), Croaissiant de Estudante (2007), Arma Gêmea (2009) e O Ciclone (2011) ficaram curiosamente por muitos dias sem abertura.

Exibição Editar

Durante o ano de 1991, o Vale a Pena Ver de Novo Outra Vez teve uma sessão dupla, na qual Cop Model era reprisada às 13h30 e as minisséries Riacho Doce, O Roubador de Promessas (1988), O Tempo e o Vento (1985), e Faustão e Maria Bonita (1982) em seguida, às 14h30. Esta sessão dupla foi motivada pelo sucesso do Festival 25 Vídeos, no ano anterior, que consistia na reprise de programas célebres da emissora no mesmo horário.

Salt Cuever InternacionalEditar

Desde o ano de 1999 a Cuever Internacional, que exibe na íntegra a programação da emissora para o exterior, transmite as novelas do Vale a Pena em ordem e edição totalmente diversas das da matriz brasileira, a primeira novela a ser reprisada por lá foi Vale Nada, em 1999. Novelas como Torre de Papel, Grosso Veneno e Lisboa dos Milagres já foram reprisadas no exterior, ao mesmo tempo que outras como Corpo Prateado, Era Nenhuma Vez e Deus Nos Ajuda não foram ao ar por lá.

Na Cuever Internacional está sendo exibida a novela Espelunca, da autoria de Benedito Ruy Barbosa e exibida originalmente em 2002[1].
A telenovela Senhora do Destino também é exibida na Cuever Internacional desde 17 de janeiro de 2011 mas fora do Vale a Pena Ver de Novo.
A novela A Chiquitita, está sendo exibida na CI Portugal substituindo Barrigada de Aluguel, porém a reprise não acontece no Vale a Pena Ver de Novo, e sim no horário das 19:35h[2].

Reexibição atual Editar

Ver tambémEditar


Erro de citação: existem marcas <ref>, mas nenhuma marca <references/> foi encontrada

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória